O LabicPesquisasProjetos

O Laboratório de estudos sobre Imagem e Cibercultura (Labic) tem como missão a realização experimental de produtos digitais e a promoção de pesquisas e atividades de extensão sobre o impacto da cultura digital nos processos e práticas de comunicação contemporânea.

Criado em 2007, o Labic conta com a coordenação do profº drº Fábio Malini e com a equipe de 12 pesquisadores e desenvolvedores. Realiza pesquisas com apoio do CNpq, Fapes e Facitec. Em projetos especiais, desenvolveu produtos digitais e eventos acadêmicos com o apoio do Itaú Cultural, Petrobrás, Sebrae, Banco do Brasil, Arcelor, Governo do Estado do Espírito Santo e Prefeitura de Vitória.

O Laboratório produziu eventos de porte nacional e internacional como o II Fórum de Mídia Livre (2009), Seminário Internacional “MundoVix” (2008), Festival de Música Livre (2009), Seminário Internacional “A Constituição do Comum” (2007), IV e V Fórum Regional de Comunicação (2007 e 2008) e Intercom Sudeste 2010.

A narração do Instantâneo: a repercussão do Protesto em Vitória na Internet

Projeto Pibic – Marcelle Desteffani (agosto de 2011 a julho de 2012).

A internet, em particular as mídias sociais, teve um papel crucial no Protesto em Vitória, a manifestação dos estudantes (predominantemente) da Grande Vitória contra o alto preço das passagens de ônibus da região. Através da Web, foram marcadas reuniões, manifestações e divulgados todos os materiais produzidos durante os protestos como vídeos, fotos e textos. Tudo feito pelas mãos da multidão, de quem estava dentro do movimento, querendo divulgar muito mais do que apenas o que era veiculado na grande mídia e produzindo uma narrativa própria.

Através da pesquisa, buscamos analisar a repercussão do Protesto em Vitória na internet. Quais os conteúdos foram produzidos, por quem, com que motivação e como aconteceu a dinâmica do compartilhamento dessas informações na rede. Pesquisas sobre a cobertura colaborativa na internet ainda são escassas no Brasil e entender como ela funciona e quais os interesses das pessoas ao participarem dessa colaboração é fundamental. São essas algumas das motivações do estudo.

Poder e contrapoder na internet: opinião pública e produção de notícias na sociedade dos perfis e avatares

(2010-2011)
Esse trabalho visa, em retrospectiva, analisar os fundamentos teóricos que constituem a ontologia da liberdade na internet, num momento de metamorfose no uso da web – cada vez mais marcada pela emergência de veículos de comunicação produzidos, abastecidos e disseminados pelos cidadãos, que assumem um papel de protagonismo na produção de comunicação, ao se estabelecerem como líderes de opinião e formando público na web. Contudo, toda essa liberdade se exerce cada vez mais dentro de sites (como Youtube, Flickr, MySpace etc) que são de propriedade de grandes corporações de mídia online, que tendem a tornar toda essa produção pública de conteúdos em propriedades empresariais controladas e reguladas. Isso acaba por revelar que a própria participação e a liberdade na web estão em disputa. Assim o desenvolvimento desse estudo é focado em analisar a produção de informações, via hashtags, em blogs e microblogs, como uma maneira de alçar resultados que expliquem os processos de poder e contrapoder imanentes ao uso social da internet e de seus dispositivos de comunicação. Para daí alcançar resultados que estabeleçam possíveis explicações para o funcionamento das estruturas de mobilizaçaõ e difusão de informação na internet para o exercício do poder e do contrapoder numa sociedade em rede.

Subprojetos de pesquisa (Iniciação Científica):

- Fora do eixo. Uma análise sobre as relações de poder, contrapoder e formação de público no campo da música na internet  (Paula Falcão)
- Twitter e a agenda de informação na internet: perfis/avatares, linguagem pessoal e a construção da opinião pública online (Nathalia Pompermaier)
- Hashtags políticas, um estudo da cobertura política no Twitter em 2010  (Michelli Possmozer)
- O upgrade da identidade  nas atualizações do facebook: um estudo de casos de mulheres de 20 a 60 anos (Marcelle Desteffani)

PROJETOS DE PESQUISA JÁ FINALIZADOS

2007-2008
NÓS, A MÍDIA – conflitos e clivagens entre o universo dos blogs e o jornalismo profissional

Subprojetos (Iniciação Científica):
- Mídias Cidadãs: Um estudo comparativo da produção colaborativa dentro dos jornais online O Globo, El País e CNN (Flávia Frossard)
- O blog como linguagem informativa: a atuação profissional de blogueiros e os novos conflitos na cultura (Thalles Waichert)
- A Disputa pela produção dos sentidos nas eleições presidenciais de 2006: a emergência da opinião pública  (Gabriel Herkenhoff)

Finaciamento: UFES / CNPq

2008
NÓS, A MÍDIA: formação de opinião na Internet, Comunidades Virtuais e a Blogosfera Capixaba
Objetivos: Realizar uma ampla revisão teórica da literatura sobre o estudo sobre blogues,comunidades virtuais, sociedade em rede e cibercultura, estabelecendo como corpus um referencial bibliográfico que transite pelos estudos brasileiros e internacionais sobre esse campo de estudo. Diagnosticar o espaço de conexões construído pelos blogueiros capixabas, identificando qual é a agenda pública por eles estabelecida: seus temas de interesses, os critérios que demarcam suas decisões editoriais no ato de escolha de um acontecimento para compor uma mensagem de suas publicações, e as novas autoridades informativas que os blogueiros identificam como referências na formação da opinião e do gosto. Analisar as comunidades virtuais no Orkut em que a cidade de Vitória é objeto de identificação e de interesse, no intuito de averiguar quais são os símbolos identitários que perfazem o imaginário social dos usuários que participam desse site de relacionamento.

Financiamento: UFES / CNPq

Subprojetos (Iniciação Científica):
- Comunidade Vitória: Dinâmica e Participação Capixaba no Orkut (Cibele Piazzarolo Lana)
- Nós a Mídia: Formação da Opinião na Internet, Comunidades Virtuais e Blogosfera Capixaba (Sérgio Rodrigo ferreira)

2007-2009
OS NOVOS SUJEITOS DO DISCURSO:  As redes de produção cultural da periferia como laboratório de criatividade estética e de soluções para políticas públicas de segurança e cidadania
Objetivo: O objetivo geral desta pesquisa é caracterizar a forma de organização e a estratégia de ação das redes de produção cultural das periferias pobres da Grande Vitória, observando principalmente como essas atividades culturais carregam consigo embriões de políticas públicas potenciais, principalmente, aquelas políticas que buscam ampliar o acesso à cidadania de jovens pobres como estratégia de combate à sedução do tráfico de drogas realizada perante a esse grupo etário. Para isso este trabalho busca elaborar uma pesquisa quantitativa (de diagnóstico dessas redes) e qualitativa (estudo de caso sobre o movimento hip hop na Grande Vitória).

Financiamento: Fudação de Amparo a Pesquisa do Espírito Santo

2008-2009
INTERNET, FATO JORNALÍSTICO E A VERSÃO DOS MUITOS:
interatividade, participação do leitor na produção de notícias multimídia e as mutações produzidas na conceito de fato jornalístico

Objetivos: Este trabalho busca dar continuidade a pesquisa “Nós, os mídia. Conflitos e clivagens  entre o universo dos blogs e do jornalismo”, realizada no âmbito do Edital PIBIC-PIVIC 2007-2008. Sua principal tarefa é investigar como as mutações no circuito midiático derivadas da criação de sites na Internet cujo conteúdos são produzidos por usuários da Internet (em especial os blogues) provocam um novo ordenamento no campo da comunicação, já que que a opinião e a informação são capazes de circular sem a intermediação da imprensa. Isso faz por provocar uma reação do jornalismo, que se adequa às novas linguagens trazidas pelos leitores-blogueiros, pelos usuários de redes de relaciomanento (Orkut, MySpace, Facebook etc) ou pelos usuários de sites colaborativos (Youtube, Last FM, Overmundo etc).

Financiamento: UFES/CNPq

Subprojetos de pesquisa (Iniciação Científica):
- Orkut e as Eleições 2008: um estudo comparativo das comunidades virtuais sobre ciberpolítica de Vitória e do Rio de Janeiro (Gabriel Herkenhoff)
- Cartografias da cobertura noticiosa das Olimpíadas de Pequim nos blogs: dependência e autonomia dos blogs da agenda informativa midiática no contexto das Olimpíadas de Pequim 2008 (Thales Waichert)
-  O fato jornalístico no youtube: uma análise do papel e dos impactos do site Youtube na difusão e na construção de notícias de grande repercussão social.(Flávi Frossard)

2008-2009

A opinião pública distribuída: conflitos e clivagens entre blogs e jornalismo políticos no agendamento da opinião pública brasileira
Objetivos:  O principal objetivo dessa pesquisa é levantar a recente história de hibridismo entre o jornalismo tradicional e o chamado jornalismo-cidadão (essa produção de informação feita pelos usuários da Internet, através de blogues, wikis, redes sociais como Youtube, Orkut etc) na cobertura de fatos noticiosos de grande alcance social. Para isso, além de pesquisa bibliográfica e documental sobre o tema, pretende realizar um amplo processo de pesquisa de campo que orientada em entrevistas semi-estruturadas a jornalistas-blogueiros que cobrem o tema política, no intuito de entender o modus operandi da gestão da informação e da construção da linguagem de seus blogs em grandes portais da imprensa. Além disso, pretende levantar o perfil dos blogs políticos que estão em atividade no país, a fim de traçar sua tipologia, a identidade dos seus autores, a política de links entre si e a agenda de opinião estabelecida entre eles. Desta forma, o desenvolvimento desse estudo se articula com novas abordagens sobre a conformação da opinião e do gosto na contemporaneidade, o que inevitavelmente significa redirecionar o olhar para o uso da Internet como um importante campo de expressão de opiniões, desejos e posicionamentos sociais, visto que, no começo da primeira década do século XXI, é esta mídia que congrega a diversidade de sujeitos, comunidades e instituições dentro de si.

Financiamento: Consleho Nacional de Pesquisa (CNPq)

2009-2010
A opinião pública distribuída: cartografias da blogosfera no Brasil
Objetivos: O principal objetivo dessa pesquisa é dar continuidade ao projeto apoiado pelo CNPq que busca estudar os as relações estabelecidas entre a blogosfera e o jornalismo. Nessa última fase da pesquisa, buscar-se-á realizar uma cartografia da blogosfera brasileira, visto que as particularidades discursivas e relacionais são praticamente desconhecidas pela literatura do campo comunicacional brasileiro. Para isso, além de pesquisa bibliográfica e documental sobre o tema, pretende-se realizar um amplo processo de pesquisa de campo, orientada a analisar todo universo dos blogs por estado da federação, no intuito de levantar o perfil dos blogs, sobretudo aqueles cuja temática é política, que estão em atividade no país, a fim de traçar sua tipologia, a identidade dos seus autores, a política de links entre si e a agenda de opinião estabelecida entre eles. Desta forma, o desenvolvimento desse estudo se articula com novas abordagens sobre a conformação da opinião e do gosto na contemporaneidade, o que inevitavelmente significa redirecionar o olhar para o uso da Internet como um importante campo de expressão de opiniões, desejos e posicionamentos sociais, visto que, no começo da primeira década do século XXI, é esta mídia que congrega a diversidade de sujeitos, comunidades e instituições dentro de si..

Financiamento: UFES / CNPq

Subprojetos de pesquisa (Iniciação Científica):
- “Blogosfera Literária: Gêneros, Temas, Hipertextualidade e Participação do Leitor” (Darshany de Loyola)
- Cartografia da blogosfera Brasileira: uma análise dos blogs temáticos LGBT (Jessé Cardoso)
- Cartografia da blogosfera brasileira: uma visão sobre os blogs pessoais (Nathalia Pompermaier)
- Cartografia da blogosfera: os blogs políticos (Marcel Martinuzzo)

Onda Cidadã

O Labic participa desde 2010 do Programa Onda Cidadã, vinculado ao Itaú Cultural, atuando em três frentes: a realização do Mapeamento Onda Cidadã das Mídias Livres, a produção de conteúdo para o site do programa e a cobertura colaborativa de eventos como o Antídoto, o Fórum Onda Cidadã e o Estereo Saci-Lixo, Moda e Preconceito.

O Mapeamento Onda Cidadã, atividade subsidiárias das demais, tem como objetivos localizar, levantar informações, sistematizar e refletir sobre a produção dos grupos, iniciativas e ações que participam do contexto da cultura livre e, mais especificamente, da mídia livre no Brasil. Atualmente, o Mapeamento conta com aproximadamente 250 iniciativas de midialivrismo e ativismo cultural, com foco nas experiências que acumulam pelo menos dois anos de atividade.

Para 2012, a expectativa é de que cerca de mais 100 instituições sejam mapeadas, além disso, está programada a realização de um evento para reunir algumas iniciativas de mídia livre e promover a discussão sobre as perspectivas para a cultura livre no Brasil.

Conheça o site do projeto Onda Cidadã.

 

Cartografar as controvérsias na Internet

O projeto Cartografar as controvérsias na Internet, desenvolvido no âmbito do Programa Nacional de Cooperação Acadêmica da Capes (Procad), é um circuito de cooperação científica entre pesquisadores de redes sociais e cibercultura. O intuito do projeto é constituir novas abordagens teóricas e empíricas que se debrucem sobre as modalidades de poder e contrapoder que se apresentam na web 2.0, caracterizada pelos ambientes colaborativos e participativos. Para tanto, o projeto promoverá a produção de pesquisas, missões de docência, realização de eventos, intercâmbios de bolsistas, difusão de conhecimentos em plataformas digitais e publicação de livros.

Dessa maneira, o Procad divide-se em 4 focos de atuação: o foco analítico, que visa a integração dos estudos e análises desenvolvidas pelos grupos de pesquisa UFES e UFRJ; o foco do intercâmbio, com o objetivo de estabelecer missões de docência e de estudo para fortalecer e qualificar os grupos; o foco da publicação, para a publicação dos trabalhos na forma de e-books e a tradução das produções para inserção em revistas científicas; e, por fim, o foco da difusão, que tem por objetivo sistematizar a transmissão ao vivo de eventos e a divulgação das atividade realizadas no âmbito do projeto.

Esta cooperação científica, entretanto, pretende articular não apenas pesquisadores, mas ativistas que atuam na construção da chamada “cultura livre” – um campo social que reúne intelectuais, militantes, gestores e artistas protagonistas de lutas em defesa da liberdade na rede e refutação dos mecanismos de monitoramento e controle da internet.